Diário d'Inês

sábado, dezembro 31, 2011

Cheers!!

Querido diário,
E mais um ano chegou ao fim, lá vamos nós para dois mil e doze. Doze e uma dose de rum com os amigos e umas gargalhadas bem dadas à meia noite que isso é que se quer, quando se abrir o champanhe para quem ainda consegue abrir ou ver alguma coisa. É um pretexto o fim de ano, para a malta sair e ir pós copos e para se estar com os velhos amigos, uma noite como outra qualquer. O que interessa é estarmos aqui por mais um ano e que venha de lá ele. O brinde é a nós e não ao ano novo, porque nós é que vamos fazer esse ano! Venha lá ele e aquilo que tiver de vir! Vamos viver um dia de cada vez com um amigo de cada lado. Apertem os cintos, que vamos voar até dois mil e dose. Ups. Dois mil e doze!! Olha o pé direito... CHEERS! Um bom ano!



PUM! E uma garrafa de rum...

sexta-feira, dezembro 30, 2011

Crónica de 2011

Com o fim deste ano à porta, é natural surgirem crónicas sobre o passado ano. Assim, vou deixar-vos a seguinte crónica, que foi escrita por uma pessoa que admiro muito, sendo ela o meu Padrinho académico.
Esta se a concluir um ano que possivelmente vai ser um marco na nossa historia recente, a partir da agora vamos entrar uma nova era, já passamos pela pré-historia, antiguidade, idade média, idade moderna, idade contemporânea, e ao que eu chamo agora a idade do aperto. Este foi um ano de luxo, desculpem a expressão, mas foi mesmo… tivemos calor até meio de Outubro e claro apanharam o Bin Laden malta, tomem nota, dormir todas as noites pensando que anda à solta, um senhor rude com barbas e um lenço na cabeça, que adora fazer tombar coisas através de explosivos e outras técnicas aeronáuticas e que pode estar a monte (adoro o termo andar a monte parece que falamos dum fugitivo do Pinheiro da Cruz), ou mesmo a dormir na casa do seu vizinho do lado, conforta-me imenso saber que já lhe deram um balázio na tola e como só não bastasse o atiraram ao mar para que os peixinhos o devorassem, com isto tudo durmo mais seguro, e acredito que muita gente partilha da minha opinião. Pelo nosso país Sócrates cai do cadeirão, sucede Passos Coelho com os seus capangas do FMI, e sabem porquê? vejam-la, descobriram que não havia dinheiro… é verdade, tal e qual! Como se eu tivesse alguma coisa a ver com isso, são então aplicadas medidas de austeridade. A malta começa se a passar da TROIKA e salta para a rua, salta para a rua mas com caçadeiras para assaltar ourivesarias e ATMs. Entretanto já tínhamos descoberto que existe um Rei Ghob no nosso pais… era mesmo o que nos fazia falta, um Rei Ghob. Vive-se um clima de angustia no pais, o porto foi campeão da liga portuguesa de futebol. Entretanto o preço da gasolina aumenta, vão cortar com subsídios, mas em Itália continuava o grande anfitrião das noites Bunga Bunga a curtir a brava, bem sabia ele que não seria por muito tempo, como este Strauss-khan que também pelos vistos é danado para a brincadeira é detido em NY. Os árabes revoltam-se e lutam por mais liberdade e mais moral, Mubarak foi de vela e em Outubro Kadhafi segue mas de outra maneira. Não nos podemos esquecer do Paulo Futre alguém que como a coca-cola, tentou alegrar este pais com belos sketches. O fado convence o júri da Unesco, é património imaterial da humanidade, se a sra. Dona. Amália cá estivesse certamente diria “obrigado, obrigado, arigato!”, sem dúvida mais que merecido. Foi um ano negro para figuras publicas mas como não me apetece falar de saca-rolhas, vou apenas destacar os que acho mais importantes para mim Steve Jobs e Angélico. Teorias Maias previram o final do mundo para 2012, pessoal desconfiem sempre destas civilizações, Astecas e Incas também, foi gente que certamente fumava uns belos produtos para rir. O IMI acaba de ser aumentado, prevê-se mais medidas de austeridade para 2012, mas tenham calma o Eusébio está melhor, ate já pediu bifanas da ti Maltide, rejúbilo de alegria. Foi ou não um ano bom?! “Quer ? Então faça acontecer, porque a única coisa que cai do céu é a chuva."by Vinicius de Moraes, mas continuo a preferir “Quer vai ter!”, e é isso que desejo a vocês todos... um próspero 2012 gente da minha terra...
                                                                                                                                 Jorge Soares
Ainda dei umas gargalhadas à conta de ter lido isto, pois ao ler, parece que o ouvia a dizer todos os pormenores!
Obrigada Padrinho, um grande beijinho de bom ano!

Saudações Blogueiras ;)

quinta-feira, dezembro 29, 2011

O meu Natal

Querido diário,

Em poucas palavras, faço o resumo do meu Natal de 2011:



Aos meus pais, à minha avó e aos que já nos deixaram. Entre estas pessoas e outras coisas, este foi o meu Natal.

Saudações natalícias.

terça-feira, dezembro 27, 2011

Pequenos prazeres

Querido diário,

Hoje acordei tarde, na verdade ando com os sonos trocados, nada que não se resolva com o inicio das aulas. Hoje acordei tarde, tomei o pequeno almoço que passou apenas por um chocolate quente, torradas e uma fatia de bolo rei. Sim, também tenho de mudar a minha alimentação.
Hoje acordei tarde, e minutos depois de tomar o pequeno almoço fui até à sala beber um café. Peguei nesse café e fui até ao quintal.
Está um dia maravilhoso de sol e está um dia quente para um dia de inverno. Lembrei-me que este é um pequeno grande prazer de viver numa moradia. Sair para fora, cá dentro.
É um pequeno grande prazer poder sair da porta de casa, mesmo de pijama, descalça e ir até ao sol.
É um prazer poder sentar-me no banco do alpendre e estar lá a admirar a vida, a ouvir os passarinhos e a sentir o sol quente beijar-me a face. Na verdade, podia passar horas assim. É um grande prazer estar ao ar livre e sentir o sol. Sensações que nos valem ouro. Poder estar o dia todo em casa, sem estar aborrecida por estar fechada. Poder ler um livro, uma revista, ao sol no conforto do lar. É uma satisfação poder colher um limão, ou apanhar chá de menta. É um prazer poder caminhar pelo quintal, ver as plantas, ouvir o barulho da água a correr, ver o cão a passar. É um prazer dar valor ao que podemos ter.
É um enorme prazer, viver!

Saudações satisfatórias :)

Gattaca

O filme Gattaca é do realizador e argumentista Andrew Niccol, com a participação de Ethan Hawke, Uma Thurman e Jude Law. Quanto a mim, o filme destaca-se pelo argumento, é uma história invulgar, de ficção e drama, que nos prende no inicio ao fim. É bom para quem já está farto de ver os tipicos filmes de traficos de droga, ou armas com bons e maus da fita, certamente aqui encontra algo diferente.
Apenas vi o filme ontem, pois por acaso apanhei-o já a dar num dos canais Fox, e já tinha iniciado há uns minutos. De facto, vale a pena ver o filme.

Sinopse: O filme é passado num tempo futuro, mas não tão distante e a Gattaca é uma empresa que faz viagens espaciais. O DNA das pessoas é analisado para determinar toda a vida da pessoa a partir do seu nascimento, como por exemplo, quais doenças elas virão a ter. Vincent Freeman (Ethan Hawke) nasceu com um problema no coração que o fez perder quaisquer chances de viajar no espaço. Então, Vincent resolve assumir a identidade de um atleta saudável para tentar enganar a Gattaca e realizar seu sonho.

Classificação: No imdb o filme tem uma classificação de 7.8 e o género atribuído é drama, romance e  Sci-Fi. O romance não é nada por aí além, é algo superficial no filme, no entanto concordo plenamente com a classificação, mesmo que esta chegasse aos 8. Outro ponto a favor, sendo o filme de 1997 e eu apenas o ter visto agora, existem pouquíssimas cenas que nos recordem que o filme não é da actualidade. Fiz referência a este filme, pois achei pouco divulgado na altura e acho que não deve passar despercebido.

                                                                                                                                                   Trailer
Curiosidade: Foi eleito o filme de ficção cientifica mais plausível pela NASA.

Saudações cinematográficas!

sábado, dezembro 24, 2011

It's Christmas Time!

Deixo um poema e uma canção. Para mim, o poema e canção de eleição. Aos mais ricos e aos mais pobres. Aos bons e aos menos bons. Aos meus leitores e aos que não são. Aos que hoje festejam o natal e aos que não festejam. Porque nunca é demais, um Feliz Natal a todos!

Natal divino ao rés-do-chão humano,
Sem um anjo a cantar a cada ouvido.Encolhido
À lareira,
Ao que pergunto
Respondo
Com as achas que vou pondo
Na fogueira.

O mito apenas velado
Como um cadáver
Familiar…
E neve, neve, a caiar
De triste melancolia
Os caminhos onde um dia
Vi os Magos galopar…
Miguel Torga

                                                                Train - Shake up Christmas (Vale a pena ver a letra aqui)

O presente mais precioso é aquele abraço que nos aquece a alma - Inês Figueiredo.

Saudações natalícias!

Feliz Natal

     Não apenas hoje, não apenas por ser esta época do ano. Não por vocês não estarem comigo, nem por não me darem um beijo. Mas sim porque é uma palavra especial, porque é amizade. E essa não é de agora, nem de ontem. De sempre e para sempre aquele sentimento que me une a vocês.

    É um Feliz Natal que vos quero desejar, com tudo aquilo que tem de bom e com o que não tem. Com as saudades dos que já partiram e que queríamos ao nosso lado. Com as prendas, surpresas e chocolates. Com o bolo-rei para quem gosta. Com a família. Com o bacalhau para quem é tradição comer. Com os avós. Com nozes, sonhos, filhoses e azevias. Com os pais. Com sonhos de comer e com aqueles sonhos que queremos realizar um dia. Com os amigos, que mesmo não estando ao nosso lado estão connosco. Com amor, paz e saúde. E no fim disto tudo, um brinde à nossa amizade. Um brinde a vocês. Um brinde não apenas pelo que são, mas pelo que eu sou, por saber que vos tenho!

Saudações natalícias!

sexta-feira, dezembro 23, 2011

Bolo de côco

Um bolo ideal para aniversários, Natal, entre outras ocasiões festivas, dado às variadíssimas combinações que pode ter e formas diferentes de decorar.

Ingredientes:
- 1/2 kg de farinha fina
- 1/2 kg de açúcar fino
- 250gr de manteiga derretida
- 200gr de côco ralado
- 1 copo de leite meio gordo
- 5 ovos
- 1 pitada de fermento

Preparação:

- Ligue o forno a 180º. Coloque num recipiente as gemas, com a manteiga derretida, o açúcar e mexa bem. Bata as claras em castelo e reserve. Adicione o côco ralado, o leite e a farinha. Por último as claras em castelo. Coloque numa forma grande, previamente untada com manteiga, açúcar e um bocadinho de farinha (o açúcar da uma camada estaladiça e doce depois de desenformado). O tempo de cozedura anda à volta de 45min, no entanto deve ser controlado com o palito, nunca abrindo o forno antes dos 20 minutos para o bolo não murchar.

- No final, leve a parte a ferver 1/4 de leite com 125gr de açúcar. Pique bem o bolo com um garfo, ou palito e cubra o bolo com essa mistura, de modo a absorver bem todo o bolo.

Dica: Caso queira rechear o bolo, aconselha-se chantilly com frutas, por exemplo ananás para cortar o doce. Pode cobrir com chantilly também e colocar côco ralado por si, de modo a ficarem raspas grandes (óptimo também para um bolo de anos, colocando um acessório de parabéns).
Fica muito bem também, se colocar numa forma rectangular e cortar aos quadradinhos.

Decoração:
Visto estarmos em época natalícia, ficam aqui três sugestões:
1. Decore com colo ralado, para ficar todo branquinho. Coloque azevinho nesta altura natalícia.
2. Apanhe folhas pequenas de plantas ou árvores e cubra-as com chocolate derretido. Quando arrefecer retire a folha e terá uma folha em chocolate para decoração. Junte pequenos cogumelos de decoração que são reutilizáveis e compram-se num supermercado normal. Em alternativa use cerejas.
3. Pode colocar bonequinhos de neve se tiver crianças.


Saudações doces ;)


quinta-feira, dezembro 22, 2011

Inverno

Querido diário,

Ontem chegou o inverno, hoje o Natal está ainda mais próximo. É nesta altura do ano, que se começa a sentir o frio, aparecem dias inteiros de chuva, aparece a neve e as manhãs no quentinho da cama valem ouro... Bem como as noites passadas à lareira, podendo adoçar a boca com uns marshmallows assados. E de manhã custa tanto levantar, como de noite só queremos o quentinho. É o inverno. São momentos à lareira com a família, as historias contadas, as gargalhadas dadas, num espírito característico que envolve esta época.  Momentos preciosos para recordar junto de todos os outros.
E porque o Natal está a chegar, com ele os doces e os presentes, o que realmente apetece nesta época além de bolachinhas, é um simples chocolate quente :)



Saudações quentes ;)

terça-feira, dezembro 20, 2011

Pièces de Paris

Querido diário,

É das cidades mais bonitas que já conheci. Romântica, charmosa, iluminada. A cidade da luz. Pequenos recantos, pequenos lugares mágicos. Passear na Champs Élysées. Nos jardins de  Versailles. O Pálacio de Versalhes. Subir ao Arco do Triunfo. Subir à Torre Eiffel. Comprar uma baguete. Comer croissants. Dançar nas margens do sena. Comprar um perfume. Galerias Lafayette. Cantar e encantar. Opera. O Panteão. Doer os pés de tanto andar. Passear de barco no sena. Notre Dame. Rir. Sentimo-nos crianças. A Disney. Quadros e pintar. Sacre Coeur. Apaixonar. Louvre e Torre Eiffel à noite. O Moulin rouge..Entre outras coisas, são pedaços de quem lá passou...

Saudações românticas.

quinta-feira, dezembro 15, 2011

NEECUE

Querido diário,

Parece que foi ontem que vieram falar comigo. Parece que foi ontem que dois amigos meus, duas pessoas em quem tenho muito orgulho e que são hoje Engenheiros, me convidaram para pertencer a um tal Núcleo de Estudantes de Engenharia Civil. Núcleo esse que estava em vias de ser formado e precisava de pessoas para o apoiar. Vamos lá então para a mesa da reuniões, escrever actas. E foi assim que tudo começou. 

O tempo passou, e muito trabalho pela frente se teve, desde burocracias, a registos, a leis e a muita diversão. Afinal, foi tudo por amor à camisola. "Sonhos que constroem o futuro". É verdade, formar o Núcleo de Estudantes de Engenharia Civil da nossa academia, era de facto um sonho. No meio de copos e cigarradas, conseguimos arranjar pessoas para trabalhar. Conseguimos arranjar pessoas que tinham o mesmo objectivo que nós, um órgão que representasse todos os alunos do nosso grande curso. Foi uma festa quando registamos o Núcleo de Estudantes de Engenharia Civil da Universidade de Évora, vulgo NEECUE. Dezoito de Dezembro de dois mil e sete. Hoje e ontem orgulho-me de estar presente. Não há palavras.

Organizamos as primeiras jornadas, com apoios e patrocínios, conseguimos levar cem alunos a assistir a estas. Mais um etapa. Foi então que integrei na direcção como vice presidente. Organizamos o Encontro Nacional de Estudantes de Engenharia Civil. Esplêndido. Brilhante. Barraquinha na Semana da Cultura. Doação de livros à Universidade de Évora. Outra conquista. Requerimentos a solicitar um espaço para a nossa sede. Torneio de Matraquilhos. Visitas Técnicas. Representação na Federação Nacional de Estudantes de Engenharia Civil, FNEEC. Entre outras pequenas grandes coisas, assim foi.
E foi então que vi o meu presidente e colegas partirem. A época deles tinham chegado ao fim e foi com enorme tristeza que me despedi deles. De sempre e para sempre Paulo Sá Ferreira o meu Presidente!
Pensar, raciocinar, dar o passo que todos me pediram, mostrar tudo aquilo que me ensinaram. Amigos, colegas "Inês chega-te à frente, nós contamos contigo". E assim foi.

Passado um ano aqui estou. Jantar de Gala. Finalmente a sede. As II Jornadas. Barraquinha do núcleo na semana da cultura e na queima das fitas. Cartões de Sócio. Barraquinha do núcleo na recepção ao caloiro. Material para trabalhar na sede. Entre outras pequenas grandes coisas, assim foi. E que saudades eu vou ter disto tudo, de todas estas pequenas grandes coisas, entre muitas outras, que esta muy nobre e sempre leal cidade de Évora me deu.

Parece que foi ontem. Hoje é um orgulho e um prazer, ver tantas pessoas desta academia a elogiar o nosso trabalho. É um prazer ouvir muitas vezes "Parabéns pelo vosso trabalho". É um prazer ouvir durante a noite de ontem e o dia de hoje "muitos parabéns pela reeleição". É um orgulho e um prazer estar novamente à frente do NEECUE.
E não é por ser presidente apenas que tudo faz sentido, é por ter as pessoas que tenho ao meu lado. É pelo núcleo unido que somos e é pela maneira como todas as pessoas que estão no núcleo me mimam. Como eles dizem "é a nossa Inês". E sou mesmo. Tenho amigos dentro do núcleo que jamais esquecerei. Um núcleo unido, um núcleo que fortalece amizades, para além de tudo o que possa existir nele. Um núcleo que realmente trabalha e mostra trabalho. Um núcleo que se irrita, que chora, que se chateia, um núcleo que ri, um núcleo de copos e cigarradas. Um Núcleo, uma Equipa, uma Família, com tudo o que tem direito. Isto acima de tudo, porque trabalha com amor. E muitas vezes é isto que faz falta em muita coisa, amor à camisola. E um muito obrigada a todos os que estão ao meu lado. Sem vocês, eu não era nada, nem poderia ser.
E porque às vezes, não há mais palavras: "É UM GRANDE ORGULHO!"

Saudações orgulhosas ;)

quarta-feira, dezembro 14, 2011

sábado, dezembro 10, 2011

Liberdade

Querido diário,

    Não me tenho a mim, nem a ti, nem a ninguém. Às vezes nem eu, sou apenas eu, nem tu és apenas tu, nem ninguém é ninguém. Sou uma mistura de emoções de tudo aquilo que consigo sentir. E assim é que eu estou bem. Eu gosto de não me ter, nem sequer a mim. Liberdade. É um sentimento brilhante. É das coisas que devemos sentir toda a vida. Nem à vida nós estamos amarrados, porque existe algo que se chama morte. Liberdade. Liberdade não é existir, não é estar vivo, liberdade é viver. Liberdade é permitir todos os sentimentos que temos direito de sentir e até mesmo os que não temos. Liberdade não é apenas fazer o que queremos é saber ser livre. É saber estar, amar, respeitar e sentir. É desejar e fazer. É querer e poder. É poder sentir o que quer que seja e não ser cruel. Liberdade é saber fazer e é saber fazer acontecer. Liberdade é sonhar. Nos sonhos, todos nos devemos sentir livres. Liberdade é libertar-nos de nós mesmos. Nem a mim mesma me tenho, por isso sou livre.
    Pois hoje, eu sou apenas eu, às vezes nem sou eu. Posso ter alguém, mas não quero ter ninguém. Nem a ti, nem a mim mesma.



Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte disso, tenho em mim todos os sonhos do mundo...- Fernando Pessoa


quarta-feira, dezembro 07, 2011

segunda-feira, dezembro 05, 2011

Cup of cake

Querido diário,

Dizem que ontem foi uma noite à antiga.
Dizem que foi uma noite daquelas.
Dizem que bebi whisky.
Dizem que estive com pessoas fixes.
Dizem que dancei até doer os pés.
Dizem que andei pela calçada de Évora.
Dizem que um dia vou ter saudades disto.
Dizem que foi apenas uma noite.
Ontem foi aquela noite.
A minha noite, a nossa noite.
E hoje só penso nela.
E hoje apenas penso,
Que a vida é demasiado curta.

Saudações festivas.