Diário d'Inês

quarta-feira, fevereiro 18, 2015

Pessoas

Querido diário,

Hoje venho falar de pessoas. Sim, de pessoas e não de animais. Não apenas porque dizem que quem gosta muito de animais é porque não gosta de pessoas. Realmente, gosto muito de animais e, gosto muito de pessoas. Gosto de animais porque são sinceros e puros, às vezes difíceis de perceber. As pessoas gosto por cada uma ter uma peculiaridade, pelo desconhecido que possa ser e por tentar compreender, diria aceitar, cada um com as suas diferenças. Digamos que, podem despertar um interesse e curiosidade de tão estranhas que nos possam parecer. Digamos que, há seres humanos que fazem coisas que metade do mundo compreende e a outra metade não. 

Mas, gosto e não gosto de pessoas. Não gosto de pessoas mais precisamente porque sabem o que fazem e quando não sabem é porque não querem saber. Não gosto de animais porque... Apenas gosto de animais. Apenas gosto porque não sabem o que fazem, irracionais. Inconscientes ou inocentes a lutar pela sobrevivência. E a nossa racionalidade, por vezes, não chega a lado nenhum. A nossa racionalidade, às vezes, não vale nada, comparado ao que um ser humano é capaz.

Como disse, gosto de pessoas, umas mais que outras. Hoje vim falar de uma mulher que admiro. Angelina Jolie, é, considerada por mim, uma grande mulher. Se tem defeitos, se há coisas que ´não gosto. Claro. Até há coisas em mim mesma que não gosto. Mas o seu grande coração faz tudo e faz o que és. E, não, não é dinheiro. O dinheiro ajuda, mas não faz o teu coração. A humanidade não toca a todos. Há sempre algo que nos inspira. E, porque pensam que apenas me importo com animais. Não. Mas gosto de estar do lado dos mais fracos, porque são eles que me fazem o coração forte. 

“O meu tempo na terra é curto e tenho muito dinheiro. Vou ajudar o máximo de pessoas possível sem condições de ter uma vida de qualidade. Eu gostaria de ter todo o dinheiro do mundo. Não tenho. Mas vou usar o que tenho para isso.” Angelina Jolie.


Se eu tenho o sonho de ser alguém? Tenho, ser mãe de uma criança adoptiva. 







sexta-feira, fevereiro 13, 2015

Cativar

Querido diário,

"Sinto tanta mágoa ao contar estas recordações! Há já seis anos que o meu amigo se foi embora com a sua ovelha. Se tento agora descrevê-lo, é para não o esquecer. É triste esquecer um amigo.
Mas se tu me cativas nós teremos necessidade um do outro.

Só conhecemos o que cativamos.
Tu és eternamente responsável por aquilo que cativas.



Em "O Principezinho", de Saint-Exupéry

segunda-feira, fevereiro 09, 2015

Canja vegetariana

Querido diário,
Parece que hoje continua o meu terceiro dia "cheia de mal", leia-se doente.

A canja vegan, para além de apenas gordura vegetal, tem muito mais nutrientes que ajudam a curar uma constipação e como estou pior que constipada, quanto mais vitaminas melhor. Os pimentos, de várias cores, a cenoura, beterraba, couve, salsa.. são alimentos ricos em betacarotenos que vão ajudar o sistema imunitário e o sistema respiratório. Alimentos como o gengibre e a cebola também potenciam o sistema imunitário. E ainda, se gosta de picante, utilize a pimenta de cayenne.

Não como carne há um aninho sensivelmente, a canja de frango para hidratar, em tempos era uma opção. Agora, fiz "a" opção, canja vegan inventada por mim. Aqui fica a minha receita.

Canja Vegan/vegetariana(serve 4)

Ingredientes:
- 1 chávena de arroz de jasmin (pode substituir por normal);
- 1/2 chávena de cenoura ralada;
- 3 pimentos pequenos: amarelo, laranja e vermelho (pode substituir por outros como quiser);
- Alho francês - o topo verde;
- 1 tomate;
- 1 cebola média;
- 3 dentes de alho;
- Colher de café de pimenta cayenne (pode substituir por mistura de pimentas e chilli);
- Colher de chá de gengibre ralado (eu utilizei em pó);
- Colher de café de cominhos;
- 2L de caldo de legumes;
- Salsa q.b.;
- Sal q.b.
- Azeite q.b.;
Opcional:
- Tofu fumado aos cubinhos (não utilizei);
Preparação:

Prepare o caldo de legumes e reserve. Refogue a cebola picada junto com o azeite, junte o alho picado e envolva. Junto os pimentos partidos aos cubinhos e a cenoura ralada. Parta o tomate em pedaços pequenos e acrescente. Envolva bem até desfazer o tomate. 
Coloque o arroz, envolva bem e frite um bocadinho. Coloque os temperos: sal, gengibre e pimenta. 
Comece a colocar o caldo de legumes quente e envolvendo. Deixe cozer o arroz, mas não demasiado.
Retifique os temperos, sirva quente com salsa picada por cima.

Voilá!

domingo, fevereiro 08, 2015

quarta-feira, fevereiro 04, 2015

Penélope

Querido diário,

Hoje, a caminho do trabalho, encontrei uma cadela do meio da estrada, desorientada, perdida. Não sabia ir pelo passeio, alguns carros desviavam-se dela, outros desviava-se ela. Não consegui seguir, voltei e parei o carro perto. Penélope, dizia a sua chapinha com o nome e com o número atrás, cheia de medo. Uma pequena cadela gordinha, castanha clara. Fiquei quase no meio da estrada, numa rotunda, onde a consegui apanhar, agarrada a ela. Liguei para o número, que não atendeu. Continuava amedrontada, mas meiga. Estava molhada por baixo, consegui pegar ao colo sem querer sequer saber se me sujava para o trabalho. Felizmente é das minhas primeiras histórias felizes. Desta vez a senhora apareceu no carro já de lágrimas nos olhos, andava às voltas porque a Penélope tinha fugido pelo portão quando a senhora saiu de casa. Um final feliz de quem faz acontecer. Em tantos carros que passaram por ali, ninguém parou, ninguém quis ou quer ajudar. Isso deixa-me triste, ainda não demos o "grande passo". Mas vamos dar um dia! Porque acreditar é uma palavra que me assiste. Esta história, aqueceu-me o coração para o resto do dia e trabalhei, sem dúvida, bem melhor. O amor pelos animais é inexplicável. Nunca deixem passar um animal em branco, todos precisam de nós, porque salvar uma vida, é salvarmos a nossa humanidade.


Champagne #1


segunda-feira, fevereiro 02, 2015

Vivo para sentir

Querido diário,

"Eu sou assim. Tenho um milhão de defeitos. Sou volúvel. Sou viciada em gente. Adoro ficar sozinha. Mas eu vivo para sentir. Por isso, eu te peço. Me provoque. Me beije a boca. Me desafie. Me tire do sério. Me tire do tédio. Vire meu mundo de avesso! Mas, pelo amor de Deus, me faça sentir! Um beliscãozinho que for, me dê. Eu quero rir até a barriga doer. (...) Desculpa, nada é pouco quando o mundo é meu." - Clarice Lispector.

Sim, eu vivo para sentir. "Um mundo ao contrário". E quero mais, às vezes demais. Sempre!