Diário d'Inês

terça-feira, maio 24, 2016

Cartas #1

Meu querido,

Desculpa se te usei. Desculpa se despi os meus preconceitos. Se me entreguei. Em tão poucos dias, cheios de magias. Desculpa.
Os nossos passeios estrada fora sem destino. Os nossos risos do desatino. As noites no hotel à beira da estrada. As confissões à beira-mar. As nossas lágrimas a ver o sol raiar.
Desculpa, mas, sabes... há tantas formas de amor. E tantas formas de viver. De fazer acontecer. Não quero saber a correcta. Oxalá eu esteja certa! Importa que seja feliz.
Desculpa se o motivo do teu sorriso sou eu. Os nossos dias que não foram dias para todos os dias. Os dias do para sempre. Que me roubasse o coração eternamente.
Momentos que passam e são os tais. As aventuras de quem não te podia dar mais. Além de um copo de vinho, o desejo, um cigarro, os lençóis molhados. Os corpos suados.
Desculpa se o motivo das tuas lágrimas sou eu. Desculpa por partir, mas não vou fingir. E foi sem querer que te magoei. Mas, tu sabes, porque eu não fiquei.
Desculpa, sei que mereces mais. Sei que mereces que eu não te deixe para não doer tanto. Mas a minha liberdade e as minhas aventuras têm o seu encanto.
Desculpa se eu quero ser livre. Se quero conhecer o mundo. O mundo em mim. Mas, sabes, eu estou aqui. Estarei sempre para ti.
Estou aqui e vou-te deixando, para não doer tanto, tal como tu me pediste.


segunda-feira, maio 16, 2016

TRI

Querido diário,

Tenho de registar este momento. Foi em todos os jogos. Foi até ao fim. E em todos os momentos... Contigo!
E foi para nós e por nós!
Para o ano, lá estarei de novo para te apoiar.
Hoje, é a preto e branco, porque de vermelho já chega o coração. 35!

Obrigada Benfica!

#SejaOndeFor #AtéAoFim #SLBenfica

Saudações gloriosas.

sábado, maio 14, 2016

Paixão

Querido diário,

É com prazer que fui vencedora do desafio #8 na página de escritores 7hink no facebook. Tema paixão; texto: diálogo directo, entre duas pessoas que desconheciam que a paixão era mútua. 
Espero que gostem. 

"
 - Olha aquela gaivota em cima daquele telhado!
- Onde? Ai, bolas! Tropecei de novo nesta calçada!
(ele segurou-a)
- Estas a ver, pequenas distrações impedem-nos de ver o que está tão perto.
- Às vezes é nestas pequenas coisas que se encontra o amor.
- Sim, por vezes os nossos olhos são cegos.
- Como assim?
- Tem vezes que apenas vemos bem com o coração…
- Por vezes não queremos… Ele fica trancado, com os medos que criou com o tempo…
- Mas viver aprisionado é como se limitasses a alma… Abre a quem te der a chave.
- Hum… Ao abrir poderia cair de novo.
- Mas também poderias voar... Eu estou aqui para te segurar.
(silêncio)
- Olha ali a barraquinha dos gelados! Vamos comer um?
- Gosto disso... mas não sei, a última vez que comi fiquei mal disposto.
- Estarás tu com medo agora? É quase uma metáfora da conversa anterior!
(risos)
- Tens razão… Por vezes temos de arriscar! Pode ser que ao refrescar o corpo nos aqueça a alma…
- Arrisca… também estou aqui para te segurar!
- Não me digas que está lá a chave?
- Talvez esteja perto…
(risos).


Saudações apaixonadas.

segunda-feira, maio 09, 2016

Amanhã

Querido diário,

Amanhã. O que é amanhã meu amor? O que é amanha para dois corações cheios de vontade. Para dois laços que se criam em igualdade. Porque tem de ser para depois se a vontade deveria ser dos dois? A vontade que completa o vazio de te ter longe. A vontade que me consome a pele. Que alimenta o meu corpo. Porquê amanhã meu amor? É para amanhã para os corações frios. Aquele amanhã que teima em não chegar. O amanhã que chega e não faz ficar.

E depois lá vem o amanhã que volta e aparece. Aquele amanhã que pode convencer o teu coração. Mas é o teu cérebro que está sempre a dar a mão. Porque é para amanhã os que não amam. Para amanhã os que não te querem perto. Os que não fazem o mínimo esforço. Os que teimam em não ficar. Mesmo quem diz ter tudo para dar. Não forces o que devias ter por natureza. Não caias nessa fraqueza. Não teimes em ser sempre tu a fazer com que aconteça. Porque não é difícil ser hoje. Só é difícil ser quando não existe vontade de acontecer. Hoje estão os que te querem.

Só e apenas, hoje.