Diário d'Inês

quinta-feira, novembro 24, 2016

Minha Lisboa

Foste a primeira que os meus olhos viram. A luz que me fez crescer. Nas ruelas escondidas. Calçada de uma vida. Minha Lisboa, minha querida. Foste a razão de partir, desejo de ficar. Que me abriu o horizonte a outro mar. Foste paixão, foste amor. Meu eléctrico que leva a dor. És meu fogo, minha garra. Ficar aqui, ver-te assim. Razão de ser, do que há em mim.