Diário d'Inês

domingo, janeiro 15, 2017

Amor escondido

Querido diário,

Vida correria, caminhos discretos, tempos incertos. Coração desassossegado em contratempo acelerado. Tempo e caminhos cruzados, pessoas que entram e saem do nosso planisfério pessoal. Coração cansado da agitação. Coração com saudade. Coração em sobressalto, coração meu. Coração onde guardo abraços, amassos e beijos. Onde esqueci outros, coração que apagou o que não importou. Guardo feridas, cicatrizes, marcas vencidas, guerras perdidas. Guardo noites quentes, noites incertas. Paixões ardentes, de morte fervente. Guardo o que sinto, não o que minto. Vida minha, vida vencida, vida do meu coração. Guardo um amor escondido. Amor secreto, amor distante. Um beijo apaixonante. Um amor que quero guardar, amor que não quero curar. Amor que chorei pelo beijo com que fiquei. Esses tantos outros beijos que ficaram por dar. Amor de desejo, amor de pele, amor ardente com esta vontade que fica dormente. Amor que calo, amor silêncio. Um amor que demorou e amor que não despertou. Amor proibido, amor meu. Guardo e vivo tantos outros, causa do teu coração não me viver. Causa de não poder ter. E continuo, com este amor que minto. Este amor meu, escondido, tão teu.

Vive-te.




Sem comentários:

Enviar um comentário